Buscar


A colelitíase, ou pedra na vesícula é uma doença muito frequentemente assintomática, mas quando causa sintomas costuma ter grande impacto na qualidade de vida. Dentre os sintomas mais frequentes, temos:


Dor abdominal (tipicamente do lado direito e superior da barriga, que pode migrar para as costas), e náusea e/ou vômitos, principalmente após ingestão de alimentos gordurosos. Dor de cabeça, mal estar e febre não são incomuns.


Pessoas acima do peso, tabagistas, diabéticos e com colesterol alto são os que tem maior risco de ter pedra na vesícula.


Se você já sentiu algo parecido, agende já sua consulta.


A vesícula biliar é um órgão pequeno localizado junto ao fígado e próximo do duodeno, que armazena a bile. A bile é um liquido produzido pelo fígado com um importante papel na absorção das gorduras. A bile é lançada no tubo digestório com a missão de emulsificar a gordura, ou seja, fragmentar os glóbulos de gordura, de forma a favorecer a ação das enzimas responsáveis por sua digestão.


Como o organismo consegue digerir e absorver todos os alimentos normalmente sem a vesícula, o tratamento cirúrgico consiste na remoção total desse órgão.


A laparoscopia é uma cirurgia feita através de um pequeno corte na barriga, por onde o cirurgião coloca uma câmera dentro do abdômen e consegue retirar a vesícula sem precisar fazer um corte maior. Esse método é o que mais vem sendo utilizado.


A cirurgia costuma ser o tratamento escolhido porque traz uma solução definitiva para o problema e o paciente geralmente só necessita ficar internado 1 dia, podendo retornar às suas atividades normais após cerca de 2 semanas. Depois da cirurgia, o fígado continuará produzindo a bile, que agora vai diretamente para o intestino no momento da digestão, pois já não há vesícula para o seu armazenamento.



O fibroma mole, também conhecido como acrocórdons ou nevo molusco, é uma pequena massa que aparece na pele, mais frequentemente no pescoço, axila e virilha, que possui entre 2 e 5 mm de diâmetro, não causa sintomas e na maioria das vezes é benigno.


O aparecimento do fibroma mole não possui causa muito bem estabelecida, mas acredita-se que o seu surgimento está relacionado com fatores genéticos e com a resistência à insulina, podendo ser percebido, na maioria das vezes, em diabéticos e portadores da síndrome metabólica.


No caso dos fibromas de grandes dimensões, pode ser necessária a realização de um procedimento cirúrgico mais extenso para remoção completa do fibroma mole e, nesses casos, é importante procurar um médico para avaliar a retirada.


Pequenos tumores de pele tem solução. Agende agora mesmo sua avaliação! ⠀ ☎️ (96) 98143-0770

© 2019 CENTRO DE PEQUENAS CIRURGIAS

  • Facebook CPC
  • Instagram CPC